15.7 C
Nova Iorque

Copa do Mundo de 1930: Uruguai conquista o primeiro título mundial

Copa do Mundo de 1930: Você que é fã da Copa do Mundo, sabe como foi a história da primeira edição de um dos torneios mais famosos do planeta do futebol? Há quase 100 anos era realizada a primeira Copa do Mundo de futebol, que teve como campeão a seleção do Uruguai. Se você está empolgado para se divertir e apostar na Copa do Mundo, sempre é bom conhecer a história do torneio, certo?

Antes de embarcarmos nesta viagem no tempo, a gente quer te lembrar que a Copa do Mundo de 2022 está logo aí. Marcada para o dia para começar no dia 20 de novembro, às 13h, com o duelo entre Qatar, país sede, e Equador, caso pretenda apostar na competição, aqui na KTO sempre oferecemos muitas dicas de apostas esportivas, então não deixe de conferir para ficar preparado para investir nos jogos da competição!

Copa do Mundo de 1930: A primeira de muitas

A Copa do Mundo de 1930 foi a primeira, mas um pouco antes, mais especificamente no dia 28 de maio de 1928, quando o Congresso da FIFA, localizado em Amsterdã, decidiu realizar um campeonato mundial de futebol com seleções.

O Uruguai, na época, era bicampeão olímpico de futebol e no ano de 1930 iria comemorar o centenário da independência. Dois fatores que pesaram muito na hora da FIFA escolher o país sul-americano como sede para a realização da primeira Copa do Mundo.

Apenas 13 participaram da primeira Copa do Mundo

A competição, diferente dos dias atuais, não contou com um processo de qualificação, e todos os países afiliados à Federação Internacional de Futebol foram convidados para a primeira Copa do Mundo. Para as seleções da Europa a competição não se tornou atrativa, já que as federações teriam que enfrentar uma longa viagem de navio pelo Oceano Atlântico.

Sendo assim, participaram da competição: Uruguai, país sede, Argentina, Bélgica, Bolívia, Brasil, Chile, Estados Unidos, França, Iugoslávia, México, Paraguai, Peru e Romênia.

As seleções foram divididas em quatro grupos. Foram quatro seleções no Grupo 1, três seleções no Grupo 2, três no 3 e três no 4. No primeiro grupo, que contava com quatro equipes, seriam três jogos, nos demais, dois. Apenas os primeiros colocados avançaram para a próxima fase.

No Grupo 1, formado por Argentina, França, México e Chile, os argentinos foram os líderes, somando em três jogos seis pontos (na época cada vitória garantia a seleção apenas dois pontos). No Grupo 2, formado por Iugoslávia, Brasil e Bolívia, quem avançou foram os iugoslavos, com duas vitórias em dois jogos, os brasileiros ficaram em segundo.

No Grupo 3, Uruguai, o país sede ficou com a primeira posição ao disputar duelos contra a Romênia e Peru. A seleção conseguiu duas vitórias em dois jogos. Por fim, no Grupo 4, os Estados Unidos avançaram após somarem quatro pontos em duelos contra Bélgica e Paraguai. 

Hora das fases eliminatórias! Aguenta coração!

Com apenas quatro seleções classificadas, Argentina, Iugoslávia, Uruguai e Estados Unidos, a competição já iria para a semifinal. No primeiro duelo, entre Argentina e Estados Unidos, uma lavada, 6 a 1 para a seleção sul-americana. Com esse resultado, tudo indicava que o favorito para levantar a taça tinha surgido.

No segundo duelo, o Uruguai, país sede, sob os gritos de apoio da torcida no Estádio Centenário, 79.867 viram um show da seleção celeste. Vitória também por 6 a 1 sobre a Iugoslávia.

A final estava definida, Argentina e Uruguai, um duelo de pegar fogo, já que as duas seleções eram grandes rivais. Os argentinos se mobilizaram e mais de dez mil torcedores iriam cruzar o Rio da Prata em dez embarcações.  

A primeira final da Copa do Mundo

O duelo estava marcado para o dia 30 de julho, e cerca de 68.346 torcedores pararam para acompanhar a decisão na manhã de uma quarta-feira. O Uruguai, do técnico Alberto Suppici, foi para o duelo com: Ballesteros; Nasazzi, Mascheroni; Andrade, Fernández, Gestido; Dorado, Scarone, Castro, Cea e Iriarte.

Do lado dos argentinos, sob o comando de Francisco Olazar, o time contou com: Botasso; Della Torre, Paternoster; Juan Evaristo, Monti, Suarez; Peucelle, Varallo, Stabile, Ferreira e Mario Evaristo.

Rola a bola para o clássico

No jogo tenso, o placar foi aberto logo aos 12 minutos da primeira etapa, com  Dorado. Os torcedores uruguaios foram à loucura, mas a alegria não durou muito. Os argentinos, aos 20, empataram com gol de Carlos Peucelle e assistência de Francisco Varallo. Aos 37, a virada veio com Guillermo Stábile.

O primeiro terminou com vantagem da Argentina, que jogaram a primeira etapa com uma bola argentina. Para o segundo tempo, o duelo seria disputado com uma bola Uruguaia, fato que foi uma das grandes curiosidades da competição.

Na segunda etapa, os donos da casa não se abateram e buscaram o empate aos 12 minutos com José Pedro Cea. No placar, tudo igual, o jogo truncado voltava a marcar o duelo.

Foi quando o relógio bateu 23 minutos que Ernesto Mascheroni encontrou Santos Iriarte. O ponta não desperdiçou a chance e virou para os uruguaios, fazendo com que a torcida voltasse a explodir no Estádio Centenário. A Argentina não se dava por vencida e novamente corria atrás do prejuízo para tentar o empate, mas tudo indicava que o título ficaria com os uruguaios.

Aos 44 minutos o último prego no caixão dos hermanos, Pablo Dorado cruza e Héctor Castro, de cabeça, sela a vitória por 4 a 2 na primeira final da Copa do Mundo. 

Copa do Mundo de 1930: Uma conquista histórica

O troféu da competição, conquistado pelo país sede e comemorado pelos uruguaios, foi apresentado para a torcida por Jules Rimet, presidente da FIFA, que anos mais tarde também serviria como nome para o troféu da Copa do Mundo.

No Uruguai, a festa foi tanta que um dia depois da conquista, foi declarado feriado nacional. Já do lado dos argentinos, a frustração foi grande e os torcedores em Buenos Aires atiraram pedras no consulado uruguaio.

A seleção uruguai, sem dúvidas entrou para a história com sendo Bicampeã Olímpica (1924 e 1928), Tetracampeã da Copa América (1920, 1923, 1924 e 1926) e a primeira a conquistar a Copa do Mundo.

Na KTO você também pode fazer história na Copa do Mundo

Será que o Uruguai vai fazer história na Copa do Mundo de 2022? Disso não temos certeza, mas podemos te dizer que a seleção celeste não é a única que pode fazer história na competição. Aqui na plataforma você pode apostar na Copa do Mundo de 2022 e tem a chance de garantir uma boa graninha! Então não perca tempo, registre-se na KTO e já comece a se planejar para a competição de futebol mais famosa do planeta.

Texto por Lucas Perillo. Tudo sobre esporte me atrai, talvez seja por isso que minha aula favorita na escola era educação física. Atleta frustrado, me dediquei ao jornalismo, pois já que não podia ser um profissional praticando esporte, decidi ser um profissional cobrindo esporte. 

A gente quer te lembrar de uma coisa importante: a KTO é um lugar para quem tem mais de 18 anos se entreter e aproveitar momentos de descontração e alegria. Se você ainda é menor, ou se o jogo não está tão divertido assim no momento, deixe para voltar mais tarde.

ÚLTIMOS ARTIGOS