15.2 C
Nova Iorque

Copa do Mundo de 1950: o inesquecível Maracanazo

Copa do Mundo de 1950: Quando pensamos em Copas do Mundo logo de cara existe uma seleção que é o estandarte do torneio: O Brasil. Mas se você vai apostar na Copa do Mundo hoje, deve lembrar que nem sempre a seleção canarinho foi assim, e já passou por situações bem complicadas na história do mundial. Uma das principais, que pode ser comparada apenas com o 7×1 para a Alemanha, é o Maracanazo, de 1950.

O principal torneio futebolístico do planeta vai para a sua 22ª edição em 2022. Uruguai, Itália e França foram as primeiras sedes, em 1930, 1934 e 1938, respectivamente.  Nos anos de 1942 e 1946 o torneio foi cancelado devido a Segunda Guerra Mundial. Apenas em 50 o campeonato voltaria a ser realizado, e a sede foi o Brasil.

Diversas seleções pelo mundo acabaram desistindo de participar da Copa, muito pelo fato de os países europeus estarem focados na reestruturação do pós-guerra. Mas ainda assim a Copa de 50 contou com a participação de grandes seleções da época.  A Inglaterra, que fez no Brasil a sua estreia em um mundial, a Itália, atual bicampeã mundial (34 e 38), e os primeiros ganhadores, o Uruguai.

O formato da Copa do Mundo de 1950

O torneio foi formado por 4 grupos. Destes 4, se classificaria o campeão de cada grupo para um quadrangular final. Em um confronto de todos contra todos, quem marcasse mais pontos seria o campeão mundial.

Com as desistências de algumas seleções que já estavam classificadas para a Copa, alguns grupos ficaram desfalcados. Ocorrendo, inclusive, uma decisão de jogo único para decidir quem se classificaria para o quadrangular.

Os grupos eram:

  • Grupo 1: Brasil, Iugoslávia, Suíça e México
  • Grupo 2: Espanha, Inglaterra, Chile e Estados Unidos
  • Grupo 3: Suécia, Itália e Paraguai
  • Grupo 4: Uruguai e Bolívia

A campanha do Brasil iludiu geral

O Brasil começava a ganhar ares de país do futebol com goleadores e jogadores habilidosos. O clima de festa que a Copa do Mundo causou no país acabou gerando aquele sentimento de “já ganhou” que faria com que o tombo fosse ainda mais forte. Mas até chegar à final o Brasil fez uma ótima campanha, inclusive com as goleadas mais expressivas da história do país em mundiais.

Na fase de grupos foram duas vitórias tranquilas e um empate. 4 x 0 contra o México, logo na estreia, com dois gols de Ademir, um de Jair e um de Baltazar. A segunda partida foi contra a Suíça, onde empatamos em 2 x 2, com gols de Alfredo e Baltazar para o Brasil e Fatton marcando os dois dos suíços. No Maracanã, o Brasil encerrou a fase de grupos contra a Iugoslávia, ganhando de 2 x 0 com gols de Ademir e Zizinho. Primeiro lugar no grupo e vaga para o quadrangular final confirmada.

Copa do Mundo de 1950: Atuações de luxo e goleadas no quadrangular final

O Brasil seguia imparável. Junto com a seleção brasileira se classificaram Espanha, Suécia e Uruguai. Todos se enfrentaram para decidir quem seria o campeão do mundo.

No Maracanã, para um público de mais de 138 mil pessoas, o Brasil enfrentou a Suécia e aplicou um 7 x 1. Quatro gols de Ademir, dois de Chico e um de Maneca para o Brasil, Andersson diminuiria para os suecos.

O próximo confronto foi contra a Espanha e mais uma goleada histórica. 6 x 1 para os donos da casa com dois gols de Ademir, que cravaria os seus 9 gols na artilharia da Copa de 50. Um gol de Jair, um de Chico e mais um de Zizinho, Silvestre marcou o gol dos espanhóis.

Por outro lado, os uruguaios passaram com muita dificuldade pelas seleções europeias. Os resultados foram 2×2 contra os espanhóis e 3×2 contra os suecos, de forma que a partida contra o Brasil seria uma final, em que os brasileiros tinham a vantagem do empate.

O Maracanazo: Uma marca eterna no povo brasileiro

O jogo estava marcado para o dia 16 de julho às 15:00, e ali o Brasil usaria pela última vez uma camiseta branca em Copas do Mundo.

Tudo indicava o Brasil campeão. Os resultados anteriores no campeonato, jogadores mais habilidosos, mais de 200 mil torcedores no Maracanã, jogar com a vantagem do empate, as probabilidades de vitória dos uruguaios eram mínimas.

Apesar de jogar com vantagem, a seleção brasileira começou o jogo partindo pra cima. Aos 47 minutos o ponta direita Friaça colocou o Brasil na frente no placar e a festa estava armada. Seriam necessários dois improváveis gols dos uruguaios para colocar água no chopp dos brasileiros.

Neste momento começou a história de uma das mais impactantes (ou a mais) viradas da história do futebol mundial. Aos 66 minutos, em uma bola cruzada para o centro da área, Schiaffino empatou o confronto.

O placar seguia favorável para o Brasil e o jogo se encaminhava para o final, era só segurar e comemorar o primeiro título mundial. E a seleção brasileira até teve chances de marcar mais vezes, mas os uruguaios tinham outros planos.

O segundo gol uruguaio veio aos 79 minutos de partida. Em uma jogada individual pela ponta, Alcides Edgardo Ghiggia Pereyra, “O Ghiggia”, colocava a bola no fundo das redes e cravava o bicampeonato mundial para o Uruguai. Contra tudo e contra todos, aqueles 11 jogadores do pequeno país sul-americano calaram todo o mundo. Você pode acompanhar os lances da partida neste vídeo.

Uma promoção de boas-vindas da KTO para você começar no mundo das apostas esportivas

A Copa do Mundo do Qatar já vai começar e você está buscando um site confiável para realizar as suas apostas online? Saiba que encontrou! Aqui na casa de apostas esportivas KTO você encontra variedade de mercados, odds balanceadas e as melhores promoções para apostas. Tudo em um só lugar para você apenas se divertir na hora de apostar na Copa do Mundo.

Para quem vai começar agora por aqui nós temos uma promoção especial. A promoção de boas-vindas da KTO funciona assim: Você deu o seu primeiro palpite e algo deu errado no jogo. Você erra esse primeiro palpite, mas nada está perdido! Nós devolveremos 100% do valor apostado (até R$100) em uma freebet, assim você terá mais uma chance na busca da sua aposta ganha.

Texto de Nicolas Soares.  Fanático por futebol, especialmente do interior. Apaixonado pela cultura latino-americana. Fã de Gabriel García Márquez e Eduardo Galeano.

A gente quer te lembrar de uma coisa importante: a KTO é um lugar para quem tem mais de 18 anos se entreter e aproveitar momentos de descontração e alegria. Se você ainda é menor, ou se o jogo não está tão divertido assim no momento, deixe para voltar mais tarde.

ÚLTIMOS ARTIGOS