1.6 C
Nova Iorque

Jogadores: os melhores da Copa são os melhores do Mundo?

Não há quem não goste de apostar na Copa do Mundo (eu pelo menos não conheço). Um campeonato cheio de possibilidades e com os melhores jogadores de futebol reunidos em um só lugar.  E não há nada melhor que bons jogos entre seleções para você mostrar o seu conhecimento na casa de apostas esportivas KTO!

Além disso, não há nada mais polêmico no mundo do futebol do que a escolha do melhor. Seja de uma competição, ou de um jogo. Pior ainda se for da Copa do Mundo ou entre todos no mundo do esporte. Uma decisão assim pode repercutir pro resto da vida. 

Por isso, vamos justamente relembrar decisões polêmicas que movimentaram o mundo do futebol nos últimos anos. A ideia é recuperar os prêmios dados aos melhores jogadores das últimas Copas do Mundo e questionar por que, na maioria das vezes, eles também não foram os melhores do mundo.

E antes de prosseguir, você lembra o melhor jogador da última Copa do Mundo? Ou então, qual foi a última vez que um jogador levou as duas premiações? A gente te convida para dar um passeio na história recente do futebol.

O polêmico resultado de 2018

O Real Madrid saiu campeão da Liga dos Campeões 2017/2018. No título de seleções, a França conquistou o troféu diante da Croácia na Rússia, em 2018. Porém, qual relação esses dois títulos têm? Um jogador: Luka Modric. O croata foi eleito melhor jogador do mundo na temporada e também da Copa do Mundo, mas a premiação foi polêmica. 

Vice-campeão do mundo com a Croácia, Modric foi peça fundamental na histórica campanha do seu país no torneio de seleções. No Real Madrid, o jogador foi titular na conquista do décimo terceiro troféu dos espanhóis. Ainda assim, as dúvidas ficaram no ar pelos prêmios dados ao croata. 

Na Copa do Mundo, o título ficou com os franceses e a decisão parecia unânime de que Mbappé, jovem de 19 anos, merecia o prêmio. Contudo, a ele coube “apenas” o título de melhor jogador jovem. O croata ainda desbancou outros dois favoritos, o também francês Griezmann, e o belga Eden Hazard. 

Com o título nas mãos, mais um ainda viria. O prêmio The Best também ficou com o camisa 10 do Real Madrid, contrariando algumas odds. Eis então que a grande polêmica surgiu. Isso porque, autor de 44 gols em 44 jogos, o artilheiro da Liga dos Campeões, Cristiano Ronaldo ficou apenas com o segundo lugar. Essa teria sido a terceira premiação seguida de CR7 e a sexta na sua carreira.

O duelo Messi x Cristiano Ronaldo

O ápice do duelo Messi x Cristiano Ronaldo aconteceu em um ano de Copa do Mundo. O mundial marcado para o Brasil tinha tudo para reunir a presença dos dois maiores astros da última década do futebol. Porém, o universo traçou destinos diferentes para o argentino e para o português. Messi esteve com a Argentina na final da Copa, enquanto Cristiano chegou machucado à competição e acabou eliminado na fase de grupos. 

O gajo ganhou tudo que podia. Com 51 gols marcados em 47 jogos na temporada 2013/2014, o jogador foi artilheiro da Liga dos Campeões e ficou com o título. Além disso, foi decisivo para a classificação de Portugal na repescagem da Copa do Mundo diante da Suécia, com 3 gols na vitória de 3 x 2. 

Cristiano Ronaldo
Crédito IMAGO

Já na maior competição de seleções do mundo, Messi foi à final com a Argentina, mas acabou perdendo o título. Autor de 4 gols no Mundial, o jogador é questionado, até hoje, pela falta de tentos na fase decisiva da competição. Eleito o melhor da Copa, o debate sobre a não escolha do goleiro alemão Manuel Neuer ou do meia holandês, Robben, segue até hoje. 

Artilheiro máximo da Argentina na competição, o craque foi duramente criticado na época por torcedores e também por jornalistas – ninguém apostava nele. O polêmico título dado ao jogador manteve acesa a chama para temporadas ainda melhores do craque na época do Barcelona.

A surpresa da Copa do Mundo e a hegemonia sul-americana

A Copa do Mundo de 2010 foi surpreendente para o torcedor sul-americano. Especialmente para os que nasceram no Uruguai. Terceiro lugar na competição disputada na África do Sul, os celestes foram comandados pelo camisa 10, Diego Forlán. Capitão da seleção, o atacante marcou 5 gols na competição e foi destaque na oportunidade, fazendo todos esquecerem de nomes como Messi, Cristiano Ronaldo e Iniesta. 

Porém, é justamente aí que fica a polêmica da temporada. Messi acabou eleito o melhor jogador do mundo em 2010, com quase 23% dos votos apontados na época. Em segundo lugar, nada mais, nada menos que um campeão do mundo, o seu companheiro Andrés Iniesta. 

Dono do meio campo do Barcelona e autor do gol decisivo no título da Copa, Iniesta tinha as odds a seu favor aos olhos dos espectadores e comentaristas na época. Porém, os 47 gols marcados em 53 jogos pelo argentino foram determinantes para a decisão na oportunidade. 

Longe do top 3 dos melhores do mundo, Forlán, atacante do Atlético de Madrid, não teve, no entanto, a sua presença sentida na lista. Ainda assim, o craque uruguaio marcou época com a premiação de melhor da Copa.

Prêmio francês, mas conquista dobrada da Itália

Os papéis se inverteram na temporada 2006. Um prêmio para cada um, na disputa entre o francês Zinedine Zidane, do Real Madrid, e o italiano Fabio Cannavaro, da Juventus. Finalistas da Copa do Mundo de 2006, em Berlim, na Alemanha. 

Na disputa dos melhores do mundo, o capitão da Juventus, Cannavaro, levou a melhor. Campeão do Mundo com a Azzurra, o jogador desbancou o francês, que ficou com o segundo lugar. O prêmio foi surpreendente e histórico, pois até hoje o jogador é o único zagueiro a conseguir a premiação. 

Já na Copa do Mundo, Zidane não teve motivos duplos para comemorar. Desfilando seu talento em campo na competição, o meia ganhou as manchetes de jornal e o prêmio de melhor. Porém, o título ficou com a Itália. O francês ainda marcou um gol na final, mas ficou marcado pela cabeçada em Materazzi, na prorrogação. Na lista dos melhores, Zizou desbancou Canavarro na disputa direta. 

O prêmio ficou dividido e polêmico. Especialmente pelo posicionamento em campo de Cannavaro e a forma como Zidane jogou na competição de seleções. Vale lembrar que ambos marcam, ops, me confundi com o mercado de apostas! Eu ia dizendo: vale lembrar que ambos sequer ganharam a Liga dos Campeões da temporada que ficou com o Barcelona, de Ronaldinho Gaúcho.

Escolha feita antes da hora

O prêmio mais polêmico da história recente da Copa do Mundo aconteceu na temporada 2002. Eleito antes da disputa da final, o goleiro Oliver Kahn viveu momentos de pavor nos 90 minutos diante a seleção do Brasil, especialmente com seu grande rival no duelo das premiações: Ronaldo, o fenômeno. 

Ronaldo chegou a Copa do Mundo com muita desconfiança. Voltando de uma grave lesão no joelho, o brasileiro surpreendeu ao marcar 8 gols na competição, sendo dois deles na final. Proclamado Fenômeno, o jogador da Inter de Milão ajudou o Brasil no pentacampeonato, mas não ficou com o prêmio de melhor da Copa. 

Ronaldo World Cup 2002
Crédito IMAGO

O troféu foi destinado ao goleiro Oliver Kahn. Porém, os deuses do futebol deixaram uma marca nessa história. Na decisão entre Brasil e Alemanha, o goleiro falhou nos dois gols sofridos pelo seu país, enquanto Ronaldo guardava a bola no fundo das redes. 

Na disputa de melhor do mundo, Ronaldo desbancou o goleiro, que ficou em segundo lugar. Esse era o terceiro prêmio da carreira do atacante brasileiro, vencedor também em 1996 e 1997.

Papéis trocados

A Copa do Mundo de 1998 foi marcada pelo recheio de grandes craques. Ronaldo, Zidane, Suker, entre tantos jogadores que disputaram a competição sediada na França. O torneio também viveu outro momento impactante, a não presença de Ronaldinho na final, devido a um mal súbito na véspera do jogo. 

Ainda assim, o brasileiro (que se tornaria Ronaldo Fenômeno) foi autor de 4 gols. Pelas suas atuações, o jogador carregou consigo o prêmio de melhor da Copa do Mundo. Porém, o título não ficou com o Brasil e sim com a França, em casa. 

No jogo, show de Zidane. O meia francês foi o destaque na decisão que aconteceu em Saint-Denis, no Stade de France. O resultado de 3 x 0 foi, na época, determinante para que o jogador garantisse o prêmio de melhor do mundo, desbancando Ronaldo, Suler e Owen. 

Na Copa, o Brasil ficava com a consolação. No mundo, Ronaldo passava a coroa para o francês, após dois anos consecutivos da premiação. Era uma passagem de bastão (momentânea) do brasileiro. O resto da história está aí para contar.

Romário é Romário

Romário é Romário. Vencedor indiscutível dos dois prêmios na temporada 1994, o brasileiro foi o último a receber as premiações sem contestação entre os analistas e torcedores na oportunidade, mesmo que no seu clube tenha terminado o ano com apenas o título espanhol. 

Contudo, o ‘Baixinho’, como ficou conhecido no mundo futebol, era puro talento. Autor de 5 gols na Copa do Mundo, o jogador carregou o Brasil na conquista do tetracampeonato após 24 anos sem o título máximo de seleções. Vale lembrar que o jogador poderia ter ficado fora da competição. Mas isso não aconteceu, graças ao show nas eliminatórias na última rodada diante do Uruguai. 

Na disputa do prêmio de melhor do mundo, Romário superou dois rivais. O parceiro de Barcelona, Stoichkov, autor de 6 gols na Copa do Mundo e o então melhor do mundo, o italiano atacante da Juventus, Roberto Baggio, que ficou famoso entre os brasileiros pelo pênalti perdido na decisão. “Partiu, Baggio, acabooooooou, acabooooou, é tetra, é tetra” (Eu sei que você se lembra). 

Romário na temporada ainda deixou 30 gols anotados no Campeonato Espanhol, superando o croata, atacante do Sevilla, Davor Suker. Campeão da temporada, o jogador foi um dos destaques após chegar do PSV, da Holanda.

Promoções KTO

Ufa! Você ainda tem fôlego depois de tantas lembranças de Copa do Mundo? Nada mal reviver esse clima para se preparar para a próxima edição, certo? Bom, agora é a sua vez de não ficar fora da maior competição de seleções do mundo. 

Faça agora mesmo o seu cadastro e participe com as melhores apostas online disponíveis. E você não precisa nem mesmo ser o melhor, fique tranquilo. Para novos apostadores, nós temos uma surpresa: se você jogar até R$ 100,00 e perder, nós te devolvemos em freebet. 

Texto de Diogo Rossi. Nasci para falar. Posso te convencer falando, mas não me espantaria que esse pequeno texto te persuadisse. Sou Cristiano Ronaldo Team, afinal de contas, o maior da história precisa de um fã número um. Sou apaixonado por futebol, mas fui atleta de vôlei. Jogo vídeo game e porta estandarte da geração que admira os jogos digitais. Me chamem pro X1. Força, foco e fé (eu tenho isso tatuado).

A gente quer te lembrar de uma coisa importante: a KTO é um lugar para quem tem mais de 18 anos se entreter e aproveitar momentos de descontração e alegria. Se você ainda é menor, ou se o jogo não está tão divertido assim no momento, deixe para voltar mais tarde.

ÚLTIMOS ARTIGOS