0.5 C
Nova Iorque

Resumo quartas de final da Copa do Mundo

Resumo das quartas de final: É hora de separar os homens dos meninos, caros amigos apostadores. Está na hora de mais mata-mata. Definitivamente você não pode perder os confrontos das quartas de final, assim como as nossas dicas de apostas esportivas no blog da KTO para apostar na Copa do Mundo

Brasil x Croácia, Argentina x Holanda, Portugal x Marrocos e França x Inglaterra. Quem avança para as semis. Quem dá adeus e volta para casa? É muita emoção! Será que o coração aguenta?

Croácia x Brasil: o sonho do Hexa se manterá vivo?

O primeiro jogo das quartas de final já foi para preparar o coração dos brasileiros.  A seleção de Tite entrou em campo para enfrentar os croatas, atuais vice-campeões. No Estádio da Cidade da Educação, ao meio-dia, o duelo marcaria também o embate entre duas estrelas do futebol mundial. Neymar contra Modric.

O Brasil foi bem na fase grupos, avançou em primeiro com duas vitórias (Sérvia e Suíça) e uma derrota (Camarões), mas vale destacar que Tite optou por entrar com o time reserva para este duelo. Nas oitavas não tomou conhecimento dos coreanos e venceu por 4 a 1.

Do lado dos croatas, a classificação não foi tão simples. Ficaram em segundo lugar com dois empates (Marrocos e Bélgica) e apenas uma vitória (Canadá). Nas oitavas de final tiveram dura missão contra o Japão, se classificando nos pênaltis.

A Croácia, sob o comando de Zlatko Dalić, entrou em campo com: Livakovic; Juranovic, Lovren, Gvardiol e Sosa; Brozovic, Kovacic e Modric; Pasalic, Perisic e Kramaric.

Já o Brasil, sob o comando de Tite, foi para o duelo com: Alisson; Éder Militão, Marquinhos, Thiago Silva e Danilo; Casemiro e Lucas Paquetá; Neymar, Raphinha, Vinícius Júnior e Richarlison.

Croácia surpreende e elimina o Brasil nos pênaltis

No começo do duelo, o Brasil tinha a posse de bola, a Croácia, às vezes pressionava a saída. A seleção de Tite buscava muitas jogadas na esquerda, com Vinícius Júnior. A equipe tinha paciência, rodava a bola e tentava achar os espaços.

A Croácia estudava o adversário, esperava os erros para investir no setor ofensivo. Mas mesmo com a grandeza do Brasil, os croatas não se intimidavam e aproveitavam os buracos deixados pela marcação da seleção de Tite. Aos 20 minutos o time brasileiro, novamente pela esquerda, investiu em Vinícius Júnior que tabelou e finalizou, mas o chute acabou sendo travado. Na volta, Neymar tentou novamente, mas parou no goleiro croata.

Após alguns sustos, a seleção parecia ter acordado, mas ainda precisava tomar cuidado com os croatas. Mas nada além disso movimentou o primeiro tempo, que foi muito truncado e sem grandes chances para os dois lados. Terminou do jeito que começou, com o placar zerado.

No começo da segunda etapa, o Brasil começou com força total e quase chegou duas vezes ao gol. Com nove minutos, Neymar também teve grande chance. O craque finalizou, mas novamente parou em Livakovic. Aos 20 minutos foi hora do goleiro brilhar mais uma vez após a bola sobrar para Paquetá. 

O Brasil seguiu melhor, martelando, tendo chances, mas não conseguiu abrir o placar. O tempo regulamentar estava esgotado. Agora o duelo iria para a prorrogação. Caso o empate persistisse, era hora da temida decisão por pênaltis. Foi nos acréscimos da primeira parte da prorrogação que a estrela de Neymar brilhou. Em ótima jogada, o camisa dez invadiu a área, deixou o marcador e o goleiro para trás para abrir o placar. 

O jogo, que parecia definido, ganhou um novo capítulo. Aos onze minutos, em um contra-ataque rápido, a Croácia, com Bruno Petković deixou tudo igual no placar. 1 a 1. Agora, a tão temida decisão por pênaltis era realidade. E foi na disputa que o goleiro croata voltou a brilhar. Livakovic defendeu uma e Marquinhos acertou a trave. Os croatas marcaram e avançaram para a semifinal. O Brasil, mais uma vez, acabou caindo nas quartas.

Messi x Holanda: Será que o sonho de Messi continuará vivo?

Um dos maiores jogadores do futebol entraria em campo para manter o sonho de conquistar a taça da Copa do Mundo vivo. A Argentina, com a estrela de Messi, agora teria que encarar a Holanda. Na fase de grupos os argentinos tomaram um susto logo na estreia com a derrota para a Arábia Saudita. Nos jogos seguintes venceu o México e a Polônia. Nas oitavas, bateu a Austrália.

Do lado dos holandeses, na fase de grupos, foram duas vitórias (Qatar e Senegal) e um empate contra o Equador. Nas oitavas, conseguiu uma vitória tranquila contra os Estados Unidos por 3 a 1.

Os argentinos, sob o comando de Lionel Scaloni, entraram em campo com: Já os holandeses, sob o comando de Louis van Gaal, foram para o duelo com: Emiliano Martínez; Cristian Romero, Otamendi e Lisandro Martínez; Molina, Mac Allister, Enzo Fernández, De Paul e Acuña; Messi e Julián Álvarez.

Os holandeses, sob o comando de Louis van Gaal,  foram para o jogo com: Noppert; Timber, Van Djik e Aké; Dumfries, Frenkie de Jong, De Roon e Blind; Gakpo, Bergwijn e Memphis Depay

Emoção até o último minuto

No começo do duelo, as duas seleções se estudavam bastante. Ninguém dominava 100% a partida. Foi a partir dos 15 minutos da primeira etapa que os holandeses começaram a ter mais a bola e, aparentemente, dominar o jogo. Jogo equilibrado, mas quem tem Messi, pode desequilibrar a qualquer momento. Com um passe genial, o camisa dez achou Molina, que teve o único trabalho de empurrar para o fundo das redes. 

Na segunda etapa o panorama parecia o mesmo. A Holanda, agora atrás do placar, precisava se expor mais. A Argentina não queria se expor e só partia para o ataque quando encontrava boas oportunidades. A Holanda tentava sair mais, mas não criava chances claras. A Argentina, mesmo sem bola, conseguia controlar o jogo, não dava espaço e estava em uma posição melhor no duelo. 

Aos 25 minutos da segunda etapa, que estava morna, ganhou um novo capítulo. Pênalti para a Argentina. Messi não sentiu a pressão e aumentou o placar. Agora 2 a 0. Perto do final, aos 38 minutos, a Holanda finalmente reagiu. Wout Weghorst, antecipou a marcação argentina, e desviou de cabeça para vencer o goleiro Emiliano Martínez.

A Argentina tinha dez minutos de acréscimos para se segurar. A Holanda tinha o mesmo tempo para empatar e levar para a prorrogação. A tensão era nítida, os holandeses iam com tudo, os argentinos se seguravam como era possível. A Holanda, com uma jogada ensaiada perfeita em cobrança de falta, conseguiu empatar o jogo no último minuto do duelo. Agora 2 a 2, de novo com Wout Weghorst. Mais um duelo das quartas que iria para a prorrogação.

Na primeira etapa da prorrogação, a Argentina, após baque, tentava se restabelecer.  A Holanda estava mais tranquila, se resguardava. Na segunda etapa, com uma grande pressão, a Argentina tentava de tudo para furar a defesa. Mesmo assim o duelo se manteve empatado. Agora era hora de decisão por pênaltis.

Na primeira cobrança, Virgil van Dijk parou no goleiro argentino. Messi converteu. Steven Berghuis também parou em Emiliano Martínez. Leandro Paredes converteu. Teun Koopmeiners diminui, agora 2 a 1. Gonzalo Montiel converteu. Wout Weghorst também marcou. Enzo Fernández desperdiçou, deixando a Holanda viva. Luuk de Jong converteu. Lautaro Martínez, sob pressão, marcou e colocou a Argentina na semifinal. 

Próximos duelos das classificadas

Agora, na semifinal, a Croácia irá encarar a Argentina na próxima terça-feira (13), às 16h, no Estádio Nacional de Lusail.

Os duelos da fase final da Copa do Mundo serão transmitidos pela TV Globo e pelo SporTV. Casimiro, um dos grandes nomes da internet, também está transmitindo os jogos da competição no canal oficial da Twitch e é uma boa opção caso esteja procurando uma transmissão mais descontraída.

Um 0 a 0 sem emoção não conta como aposta, certo?

Estamos nas quartas de final e quanto mais perto do fim da competição, mais emoção queremos, certo? Imagina apostar em um duelo sonolento terminado em 0 a 0. Pensando nisso, a KTO te ajuda com a oferta de empate sem gols.

A oferta é válida para suas apostas online confirmadas antes do início da partida, nos seguintes mercados: 

  • Intervalo/final do jogo;
  • Intervalo/final do jogo resultado exato;
  • Resultado Correto;
  • Jogador a marcar (primeiro, último, a qualquer momento). 

Ao fim do jogo, se não sair nenhum gol, a gente também finge que nada aconteceu e devolve o valor apostado. A única coisa que você vai perder caso o duelo termine em 0 a 0 é a paciência por não ter visto a rede ser balançada.

ÚLTIMOS ARTIGOS