0.5 C
Nova Iorque

5 zebras na Copa do Mundo

A Copa do Mundo 2022 está chegando e você pode se divertir com seus palpites na casa de apostas KTO. Visite o nosso site e mostre que você entende do riscado ao apostar na Copa do Mundo do Qatar. Torcer para os azarões é um dos grandes rituais do torneio de futebol mais importante do planeta. As zebras na Copa do Mundo sempre são lembradas com carinho e nostalgia pelos amantes do esporte.

Neste ano, ocorre a vigésima segunda edição da Copa do Mundo e pela primeira vez será no Oriente Médio. O Catar será o país sede e a emoção começa a rolar em 21 de novembro de 2022. 
Quem vai surpreender este ano? Já que não dá para saber até o soar do apito em solo Catariano, vamos relembrar as grandes surpresas, as zebras na Copa do Mundo ao longo da história.

A zebra da África: Camarões vence a Argentina em 1990

As zebras são animais oriundos das regiões sul e central do continente africano. E é de lá que começamos a nossa lista. Camarões surpreendeu a todos e foi a primeira seleção africana a alcançar as quartas de final de uma Copa do Mundo. 

Em uma edição considerada chata e com um futebol um tanto quanto modorrento, Camarões encantava com o futebol alegre e vertical. Os “leões indomáveis”, como eram chamados, teriam um desafio duro logo na estreia. 

A Argentina era a atual campeã mundial. Vencedores em 1986, os hermanos disputavam a Copa do Mundo na Itália para tentar o bicampeonato. Os camaroneses, no entanto, tornaram a missão mais difícil.

Em um jogo super equilibrado, a Argentina de Maradona, Burruchaga e Ruggeri sofreu o gol aos 67 minutos de partida. Omam-Biyik marcou o primeiro e único tento do confronto em um super frango do goleiro.

Veja o vídeo: Camarões vence a Argentina por 1×0

Jogadores da Costa Rica celebram gol
Crédito: IMAGO

A Costa Rica foi a surpresa de 2014

A Copa do Mundo de 2014 foi disputada no Brasil e nem precisamos dizer o que aconteceu com a gente na edição, né? Vamos deixar para lá. Mesmo assim, outros grandes acontecimentos marcaram a Copa em nossas terras.

A grande zebra na Copa do Mundo no Brasil aconteceu no grupo D, cujas favoritas Inglaterra e Itália miravam o Uruguai como um concorrente para atrapalhar a classificação. Correndo por fora, no entanto, quem mostrou força foram os costarriquenhos. 

De virada, o país da América Central venceu o Uruguai por 3×1, com gols de Joel Campbell, Óscar Duarte e Marco Ureña. Nesse jogo, o público conheceu Keylor Navas, que viria a se tornar um dos grandes goleiros do futebol mundial.

Após o grande resultado na estreia, Costa Rica ainda venceu a Itália e empatou com a Inglaterra. Os sete pontos ganhos garantiram a liderança dos costarriquenhos e a “zebraça” no grupo D.

Nas eliminatórias, Costa Rica parou somente nas quartas de final. Foi o melhor resultado de um país da América Central em Copas do Mundo. E a derrota para a Holanda veio apenas nas penalidades, quando Krul se tornou o herói improvável.

Relembre: Krul entra na vaga de Cillessen e classifica a Holanda

Jogadores do Senegal celebram gol
Crédito: IMAGO

Outro campeão derrotado: a zebra de Senegal em 2002

Se no ano de 1990, Camarões fez história ao bater pela primeira vez uma campeã, Senegal repetiu o feito em 2002. Isso porque a França, que venceu o Brasil em 1998, buscava o bicampeonato na Copa do Mundo sediada por Coreia do Sul e Japão.

No dia 31 de maio, a partida de estreia do Mundial foi disputada entre França x Senegal, em jogo válido pelo grupo A. O público em Seul até poderia estar com os olhos voltados para os craques da França, mas o que viram foi a coragem do futebol senegalês.

Logo aos 30 minutos do primeiro tempo, Papa Bouba Diop recebeu cruzamento pela esquerda e, em duas oportunidades, venceu o goleiro Barthez para abrir o placar.

Mesmo sem Zinedine Zidane, a França tinha uma grande seleção, o que valorizou ainda mais o feito de Senegal. Essa zebra na Copa do Mundo acabou classificando os africanos e a Dinamarca. A França ficou para trás.

Senegal em festa: melhores momentos de França 0x1 Senegal

Zebra na Ásia: Turquia fica em terceiro lugar em 2002

Seguimos falando da Copa do Mundo de 2002 porque uma seleção foi uma grande surpresa naquele ano. E esteve no nosso caminho – do título – duas vezes. Estamos falando da Turquia, de Rüstü e Sükür. 

Aos trancos e barrancos, os turcos foram mostrando a que vieram e surpreenderam os espectadores. O Brasil, por exemplo, venceu as duas partidas pela diferença mínima, 2×1 na fase de grupos e 1×0 na semifinal. 

Fato é que mesmo parando na semi, o resultado foi histórico e, sim, uma zebra na Copa do Mundo. A Turquia estava pronta para a guerra, representada pelo rosto pintado do goleiro Rüstü durante as partidas.

Ao se classificar pelo saldo de gols para a fase eliminatória, a Turquia eliminou o Japão e o Senegal, para enfim parar no Brasil e no biquinho heroico de Ronaldo Fenômeno.

Na disputa do terceiro lugar, a Turquia ainda rendeu um jogaço para os amantes de futebol. Diante da Coreia do Sul, o movimentadíssimo 3×2 rendeu um lugar no “pódio” da final da Copa do Mundo de 2022.

Esperava-se, então, que muitos daqueles jogadores conseguissem mais protagonismo no cenário europeu. Entretanto, poucos nomes conseguiram mostrar serviço nas grandes ligas europeias, pelo menos a um nível como aquele visto no Mundial.

Por fim, fica a lembrança da zebra e o melhor desempenho da Turquia na história das Copas do Mundo.

Veja mais: relembre o confronto entre Brasil x Turquia

Corais do sul time
Crédito: IMAGO


Son comanda a zebra: Coreia do Sul elimina a Alemanha

Na Copa do Mundo de 2018 teve zebra com um sabor mais doce para os brasileiros. A Alemanha, que na edição anterior arrasou com o Brasil no famigerado 7×1, estava por um fio de ser desclassificada na fase de grupos.

O jogo que valia a permanência ou eliminação dos alemães foi contra a Coreia do Sul de Son Heung-Min, craque do Tottenham. Na Arena Kazan, na Rússia, os nervos estavam à flor da pele em um confronto disputadíssimo.

Para se ter uma ideia como a partida foi de alto nível, no famoso “lá e cá”, foram 40 chutes na partida. 12 do lado coreano e 28 dos alemães. Ainda assim, em dia inspirado do goleiro Jo, a Alemanha não balançou a rede. 

Quem marcou foi Kim, em lance que contou com análise do VAR para confirmar o gol aos 45 minutos do segundo tempo. Já amargurando a derrota e a eliminação, os alemães ainda viram Son definir o placar. 2×0 para a Coreia do Sul e a Alemanha viajando de volta para casa mais cedo.

Assista novamente: Coreia do Sul vence e elimina a Alemanha

Texto de Ricardo Santos. Gosto de escrever, esportes e jogos. Acho que é por isso que eu tô aqui. Na pelada, sempre corto pra direita. Mas quando menos se espera, eu corto pra esquerda, e bato de letra, porque meu pé esquerdo é horrível. Lebronzete e com saudade dos jogadores de futebol dos anos 2000.

A gente quer te lembrar de uma coisa importante: a KTO é um lugar para quem tem mais de 18 anos se entreter e aproveitar momentos de descontração e alegria. Se você ainda é menor, ou se o jogo não está tão divertido assim no momento, deixe para voltar mais tarde.

ÚLTIMOS ARTIGOS